Category: Benefícios

0

Programas do Governo para às famílias de baixa renda

Além do Bolsa Família, existem diversos outros programas do Governo feitos para atenderem às famílias de baixa renda. Estas são entendidas como aquelas que possuem uma renda, por mês, de até meio salário mínimo por pessoa, ou ainda as famílias que contam com a renda total, por mês, de até três salários mínimos.

Esses programas auxiliam essa parte da população que não possui muitas condições, fazendo com que suas vidas e seus cotidianos podem ser mais dignos. Para tanto, é necessária a realização de um registro que irá identificar e conhecer cada família, podendo controlar assim se elas têm direito a benefícios como o Bolsa Família 2019.

Este registro é chamado Cadastro Único para Programas Sociais ou, simplesmente, CadÚnico. Conheça mais sobre o Cadastro Único. O Cadastro Único para Programas Sociais consiste em um instrumento que irá caracterizar e identificar as famílias de baixa renda no país. O CadÚnico irá, portanto, conhecer essas famílias, suas realidades socioeconômicas, a fim de fornecer informações sobre todos os membros que fazem parte do núcleo familiar.

Saiba como consultar o programa

O programa oferece dados sobre os componentes, assim como os meios de acesso que a família tem aos serviços públicos e também as características da residência. Os dados são consolidados no Cadastro pelo governo através de um sistema informatizado.

O Cadastro é utilizado de forma obrigatória para a seleção daqueles que serão beneficiados pelos programas oferecidos pelo governo, como, por exemplo, o Bolsa Família. O Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome é o responsável pela coordenação do cadastro. Com o CadÚnico, o Governo pode fazer a formulação e implantação das políticas necessárias em cada caso, contribuindo para a diminuição das desigualdades sociais. As informações do Cadastro Único também podem ser usadas pelos governos de estados e municípios, garantindo o desenvolvimento das respectivas regiões.

O Cadastro Único é realizado no setor de cada município responsável pelo cadastro no Bolsa Família. Para tanto, é necessário levar o CPF ou título de eleitor do responsável familiar e qualquer outro documento de identificação dos demais membros da família (CPF, carteira de identidade, certidão de nascimento ou casamento, título de eleitor, carteira de trabalho). A cada dois anos, é necessário que os dados da família sejam atualizados.